A Universidade de Brasília (UnB) reabriu, nesta sexta-feira (26), as inscrições para o vestibular 2013. Os estudantes devem se inscrever, até às 23h59 (horário de verão de Brasília) do dia 9 de novembro, através do site do Centro de Seleção e Promoção de Eventos (Cespe), comissão organizadora do vestibular. A taxa de inscrições custa R$ 110. Os chamados “treineiros”, que irão fazer o vestibular por experiência, pagam R$ 85.
De acordo com o novo edital, lançado para atender as determinações do Ministério da Educação sobre a aplicação da Lei de Cotas, estão sendo oferecidas 2.092 vagas em 96 cursos. Desse total, 14,5% (305 no total) são reservadas para alunos de escolas públicas, número maior que o esperado por causa dos arredondamentos exigidos pela legislação. A cota de 20% de vagas (421) para estudantes negros também está mantida.

As solicitações de isenção da taxa podem ser feitas no mesmo período da reabertura das inscrições. Para ser beneficiado, o candidato precisa ser membro de uma família de baixa renda e ter inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Quem tiver a solicitação de isenção aprovada estará dispensado de comprovar ter renda familiar bruta igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita. O Governo do Distrito Federal também paga a taxa do vestibular dos estudantes da rede pública de ensino do DF. Para isso, os estudantes devem seguir as instruções do edital para requerer o subsídio.
Os candidatos que já haviam se inscrito antes da determinação das alterações no edital pelo MEC não serão prejudicados. Os que desejarem concorrer às cotas estabelecidas pela nova lei devem acessar o site do Cespe no mesmo período da reabertura das inscrições e alterar o cadastro. Também será possível realizar novas inscrições, devendo, no momento da inscrição, optar, além do campus, curso e turno, pelo sistema que deseja concorrer prioritariamente.
Os candidatos que desejarem cancelar sua inscrição poderão requerer a devolução da taxa de inscrição no mesmo período, através da internet. Seá preciso informar, além do número de inscrição e senha de acesso, o CPF, dados bancários e demais informações solicitadas no sistema.
EXAMES - As provas serão aplicadas nos dias 12 e 13 de janeiro, nas cidades de Brasília, Brazlândia, Ceilândia, Gama, Planaltina, Sobradinho e Taguatinga, no Distrito Federal, e também em Formosa (GO), Goiânia (GO), Valparaíso (GO) e Uberlândia (MG). No primeiro dia, os candidatos farão as provas de língua estrangeira, língua portuguesa e literaturas de língua portuguesa, geografia e história, artes (artes cênicas, artes visuais, música), filosofia e sociologia,  além da redação. Já no segundo dia será a vez dos exames de biologia, física, química e matemática.
LEI DE COTAS – De acordo com a nova legislação, metade das vagas destinadas aos estudantes de escolas públicas será ofertada para aqueles que, além de terem estudado em colégios públicos, têm renda familiar bruta igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita, ou seja, R$ 933 para cada membro da família. A outra metade irá para alunos com renda familiar superior a esse valor. Nos dois casos, será dada prioridade aos candidatos pretos, pardos e índios, em um percentual mínimo que corresponde ao da soma de negros, pardos e indígenas com base no último censo demográfico do IBGE.
Quem for beneficiado pela Lei de Cotas terá que comprovar que estudou os três anos do ensino médio em escola pública por meio de declaração e históricos escolares. Podem concorrer alunos de escolas regulares, da modalidade de Educação de Jovens e Adultos ou que tenham obtido certificado de conclusão com base no resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA) ou de exames de certificação de competência ou de avaliação de jovens e adultos realizados pelos sistemas estaduais de ensino.
No momento da inscrição, o candidato deve dizer se pertence ou não ao grupo de pretos, pardos e índios. Ao contrário do sistema de cotas para negros da UnB, que existe desde 2004, não é necessária entrevista pessoal para comprovação. Basta a autodeclaração.
A renda familiar do candidato também deverá ser declarada no momento da inscrição.
As inscrições não homologadas na cota para renda familiar bruta igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita serão consideradas para a cota de renda familiar bruta superior a 1,5 salário mínimo per capita. As inscrições não homologadas para a cota para candidatos pretos, pardos ou indígenas serão consideradas para a cota de candidatos que cursaram o ensino médio integralmente em escolas públicas e que não se declararam pretos, pardos ou indígenas. Os candidatos que não tiverem a inscrição homologada para o Sistema de Cotas para Escolas Públicas concorrerão pelo Sistema Universal.

Escolha qual rede social e comente:

0 comments: