entornourgente
550349961689037
Loading...

Assaltantes de bancos aterrorizam Cavalcante, em Goiás

A realidade brasileira mostra que roubo a bancos estão se tornando mais frequentes, mesmo com sistemas de alarmes avançados e cofres codificados.

Uma cidade próxima a Formosa, onde muitos habitantes têm ligação, Cavalcante (GO) foi aterrorizada por assaltantes armados. Cerca de 20 moradores foram reféns e fizeram um escudo humano.

O grupo começou a agir após a abertura do banco, às 10h30. Segundo a polícia militar, parte do grupo cercou a agência, enquanto alguns entraram no banco.

Quando a PM chegou, foi recebida a balas, iniciando um intenso tiroteio que durou meia hora, com o ferimento de um assaltante. Segundo informações de uma testemunha à Rede Record, o tiroteio só foi causado após um policial militar disparar e ferir um assaltante.

Tentando fugir do cerco, assaltantes invadiram uma loja que fica ao lado da agência bancário e renderam 20 pessoas.

"Tinha umas seis, sete pessoas dentro da loja. O que eles conseguiram que estavam dentro da agência ou passando na rua. Fizeram uma fileira com a gente. Mandaram os homens tirarem as camisas e servimos de escudo humano até que eles entraram no carro", relatou a vítima em entrevista à TV Anhanguera.

Uma testemunha relatou que inicialmente, assaltantes falavam que não machucariam ninguém e só queriam o dinheiro que estava no banco. Mas após um deles ser baleado por policias, os criminosos ficaram nervosos, falando então, que poderia matar reféns caso a polícia não parasse.

Por volta das 12h, criminosos conseguiram entrar em dois veículos, um carro e uma caminhonete, e levaram parte dos reféns.

"Uns foram dentro do carro, outros dentro da cabine e outros na carroceria, inclusive eu", relata a vítima.

Os assaltantes liberaram os reféns ao longo da rota de fuga. Parte ficou na saída da cidade, e outra parte na estrada que dá acesso à cidade de Minaçu. Ao chegar em uma ponte de madeira, os criminosos libertaram as vítimas restantes e, para impedir a perseguição policial, eles colocaram o carro em cima da ponte e atiçaram fogo.


E se ocorresse em Formosa
Formosa diferentemente de Cavalcante, tem mais policiais, estrutura e armamento podendo dificultar uma possível rota de fuga.

O município no entanto não fiscaliza ou mantem policiais em suas saídas estratégicas. Com uma estrutura na saída com uma guarita, não se vê policiais ali por uma boa parte do dia.

A mesma situação se ocorre na saída para o Itiquira, a base que fica no meio do caminho que dá acesso à cachoeira não tem uma fiscalização efetiva e rotineira.

Qualquer ação de assaltantes de bancos no município seria arriscada e não viabilizável, pois há integralização entre a Polícia Rodoviária Federal, PM-DF e PM-GO.

Formosa dispõe de um helicóptero, facilitando a busca e captura de possíveis assaltantes.

Mas caso ocorra algo, é bom você estar prevenido, veja as instruções caso você esteja em um assalto a banco. (Retirado de www.mp.pa.gov.br)

1- Não reaja. Mantenha a calma, por mais difícil que possa ser. Algumas mortes de pessoas ocorrerão nestes casos, porque a vítima fez gestos bruscos que foram traduzidos pelo criminoso como uma reação contra ele. Lembre-se que o assaltante está atrás do dinheiro e costuma atirar somente quando fica assustado ou acossado;

2- Fique parado. Se o assaltante determinar que você deite no chão, faça isto, evitando encarar o criminoso, eles podem estar drogados e interpretar o olhar como um desafio. Lembre-se que no banco devem existir câmaras de filmagens para identificação posterior destes criminosos;

3- Evite levar crianças ao banco. Em caso de violências elas ficam assustadas podem deixar os assaltantes mais agitados e nervosos;

4- O bancário deve acionar o botão de alarme. Ele é imperceptível para os bandidos, mas decisivo para que a Polícia Militar possa agir com eficiência nestes casos. A Polícia Militar costuma agir somente após os criminosos deixarem a agência bancária;

5- Se for possível, discretamente, procure fixar algumas características dos assaltantes, tais como: "tiques", sinais, apelidos, roupas, etc.;

6- Evite ir ao banco nos horários de pique. Os assaltos costumam ocorrer entre 10 e 12 horas. O assaltante procura movimento, pois, o interpreta como mais dinheiro na agência;

7- Se após o roubo você quiser dar alguma informação para a Polícia Militar, ligue para o 190, inclusive, podendo manter anônima sua identidade;

8- Quanto aos vigilantes do banco: Devem permanecer atentos e vigiar, evitando distrair-se organizando filas. Junto as portas giratórias, devem observar volumes junto à linha de cintura ou no tornozelo. Determinar a localização do celular na gaveta junto à porta e, solicitar ao cliente que tente o ingresso novamente;

9- Procure ser correntista de agências bancárias que tenham adotado portas giratórias e filmadoras, estes mecanismos diminuem a probabilidade destas agências serem alvo da ação de assaltantes.

Com informações do R7, G1, Jornal Anhanguera e Polícia Militar
Reações: 
Regional 1297170010682628958

Postar um comentário Default Comments

emo-but-icon

Início item

Pesquise

Siga no e-mail

Publicidade

Reportagens em destaque