Cartaz de uma estudante de Recife
Após se reunir, na semana passada (19), com moradores de Valparaíso, Cidade Ocidental e Luziânia (GO), que protestavam por melhoria do transporte público, o superintendente de fiscalização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Nauber Nunes, informou que o órgão estuda a possibilidade de abrir processo licitatório para permitir que outras empresas explorem o serviço na região. A ANTT é responsável pela fiscalização dos ônibus que circulam entre as cidades de Goiás e o Distrito Federal.
Atualmente, segundo Nunes, apenas a Viação Anapolina responde pelo transporte de passageiros no local. O superintendente da ANTT destacou que um ofício, prevendo a quebra do monopólio, foi encaminhado pelo governo de Goiás à agência, mas ainda é preciso firmar acordo com o governo do Distrito Federal.O grande desafio é que são vários agentes intervindo no planejamento do transporte da região. Estamos terminando a análise [do documento] e diante do interesse de todos os parceiros envolvidos, acredito que em pouco tempo esse convênio será assinado", disse ele, enfatizando que um processo semelhante ao desencadeado em Águas Lindas de Goiás (GO) pode ocorrer nessa região. No município, destacou, houve quebra de monopólio na exploração dos transportes, após constatada falta de qualidade do serviço prestado. (reportagem na íntegra)
No dia 19, moradores de Valparaíso (GO) ocuparam a BR-040 e pediram melhorias no transporte público eles também fecharam BR-040 no sentido Luziânia.

Como podem ver na reportagem feita por Thaís Leitão para Agência Brasil, Formosa não foi citada, logo pode-se dizer que não seremos um dos primeiros municípios a quebrar o monopólio do transporte público.

Frente Parlamentar
Vereadores da Câmara Municipal de Formosa estão assinando o documento que cria a Frente Parlamentar em Defesa da Quebra de Monopólio do transporte Formosa - Brasília.

O projeto iniciado por Wenner Patrick promete solucionar os problemas de transporte no Entorno em razões das más condições oferecidas pela prestadora do serviço.

Confira o projeto na íntegra

Escolha qual rede social e comente:

0 comments: