Alvo das principais reclamações, críticas e manifestações dos moradores do Entorno do Distrito Federal, o transporte de passageiros disponível para a região entra em contagem regressiva para sua melhoria. Constante preocupação do governador Marconi Perillo, o sistema atual, considerado pelos analistas em transporte público como um dos mais ineficientes das regiões metropolitanas brasileiras, poderá, num curto espaço de tempo, deixar de ser gerenciamento pela ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres – e passar à responsabilidade dos governos de Goiás e do Distrito Federal.

A questão já foi discutida pelo governador Marconi Perillo e diretores da ANTT e, segundo ele, tem o aval da gerenciadora do sistema. “Não há objeção por parte da ANTT a que Goiás e o Governo do DF assumam a responsabilidade de gerir o transporte do Entorno. Ela estará tirando de suas mãos e passando para a nossa. E nós temos interesse em assumir a responsabilidade de melhorar o atendimento aos usuários, mesmo sabendo das dificuldades que teremos que enfrentar num primeiro momento”, analisou o governador.

Para avançar nos acertos que culminem na assinatura de um termo de compromisso entre as três partes, na tarde desta quarta-feira, dia 3, o governador Marconi Perillo reuniu-se por mais de uma hora com o governador do DF, Agnelo Queiroz, no Palácio do Buriti, em Brasília. Embora reconheçam que assumir a função de delegatários do sistema implicará em investimentos financeiros, os dois governadores chegaram à conclusão de que o único caminho para equacionar os problemas do transporte público do Entorno é gerenciarem o sistema.

Os dois governadores analisaram intervenções que poderão ser feitas de imediato. Acordaram que a abertura de uma nova licitação, para abrir o mercado a novas empresas, é o primeiro passo a ser tomado. “Não podemos mais permitir que os moradores do Entorno continuem sofrendo com esse transporte caótico. Os ônibus, já velhos, quebram facilmente, só andam com super lotação e, em alguns casos, demoram até três horas para alguns trajetos. Não há como fugir dessa responsabilidade de melhorar o sistema”, comentou o governador Marconi.

Nova reunião
Por considerar que Goiás e DF devem agir rapidamente para resolver a questão legal da transferência dos serviços de transporte, os dois governadores acertaram uma nova reunião – desta feita com a presença da direção da ANTT – para formatar o termo. “Coloquei-me à disposição do governador Agnelo para que, o mais rápido possível, façamos uma reunião com a ANTT e acertemos os detalhes do termo. Queremos assumir o controle do transporte público do entorno o quanto antes”, declarou Marconi.

No encontro com o governador do Distrito Federal, Marconi também tratou dos preparativos para a assembleia, que deverá ocorrer no próximo dia 11, para a consolidação do Consórcio Público de Resíduos Sólidos e Águas Pluviais da Região Integrada de Desenvolvimento Econômico – RIDE/DF. Nessa assembleia ocorrerão as eleições da presidência e da diretoria do Consórcio, além da aprovação dos estatutos da entidade.

Considerado uma das pautas mais importantes dos governos de Goiás e do DF e também dos prefeitos que compõem a RIDE, o consórcio, que atuará nos moldes de uma autarquia, desenvolverá ações integradas para equacionar problemas relacionados aos resíduos sólidos e águas pluviais dos municípios. Até o momento, 15 dos 19 prefeitos já aderiram ao consórcio após aprovação de suas respectivas Câmaras Municipais.

Fonte: Goiás Agora/Divulgação

Em Formosa
Está marcado para o próximo Sábado (6), manifestação para reivindicar a redução da tarifa de R$ 14,20 para 3,00. O local da concentração será a Praça da Rodoviária às 16h.

Escolha qual rede social e comente:

2 comments:

  1. Povo do entorno de Brasília, o transporte público oferecido pelas empresas, através de concessão, é uma vergonha, não há desculpas para tal erro. Nós, o povo, precisamos conhecer os processos burocráticos que percorrem esse problema.

    Eu, cidadão de Valparaíso de Goiás, fiquei extremamente indignado com resposta que foi dada pelo governo aos manifestantes. A ANTT se reportou através da EBC- Empresa Brasil de Comunicação, da seguinte forma:

    Estudaremos a viabilidade de nova licitação no prazo de 6 meses. Eu não sou idiota e nem otário. O ano de 2014 será de eleição e não pode haver licitação.

    Infelizmente, o ministério público fica engessado. fica difícil, pois o MP faz a denuncia, mas a empresa recorre através de liminares, ou seja, o processo fica suspenso. Isso acontece a vários anos.

    Agora me diga, como pode uma agência reguladora, a qual compete a função de fiscalizar as concessões de transporte público, pois é um concessão interestadual, desobedecer a lei na cara de todos nós.

    Digo aqui, farei o máximo para que o povo volte as ruas, eu não deixarei que meu dinheiro escorra pelo ralo, enquanto o povo fica sofrendo com as migalhas que caem dos pães que esses corruptos comem.

    ResponderExcluir
  2. Peço que os líderes, ou qualquer pessoa que se sinta indignado como eu, que entrem em contato comigo para que possamos, juntos, articularmos nossa vitória!Faremos a maior manifestação já vista por essas bandas. Abalaremos qualquer corrupto, desonesto, agente público sem moralidade.Antes ficava de boca fechada e não expunha meus pensamentos, com receio que eles possam causar constrangimentos. Agora vou botar a cara pra bater, o povo não sentirá mais vergonha de seus representantes.Usarei todos os recursos disponíveis ao meu alcance para tirar essa contaminação que insiste em nosso meio.

    ResponderExcluir