Assembleia iniciada às 14h00 define suspensão da greve após pequeno avanço na pauta. Entre os pontos estão o parcelamento em 7 vezes ao invés de 10 parcelas dos retroativos com a garantia de que os direitos trabalhistas do ano que vem não sejam atrasados (data base 2014, Piso 2014 e demais direitos previstos no Estatuto).

Só hoje nos foi passado dados precisos sobre os atrasados o que prova que se tivesse sido passado anteriormente, teríamos entrado num consenso mais cedo.

Sobre os Planos de Carreira, em que a Prefeitura ficou de passar um posicionamento amanhã sobre a proposta do sindicato até o dia 26 de setembro o Poder Executivo terá uma equipe isenta para o trabalho de modo que até o dia 26 de outubro deve ser passado o resultado da negociação do Plano de Carreira e da Tabela.

"Importante lembrar que diferente de 2012 e de 2013, em 2014 não iremos mais ter que parar pra ficar cobrando atrasado. Isso é um retrocesso muito grande. Os trabalhadores querem melhorias, não negociar coisas do passado que, por alguma ineficiência de gestão é penalizado. Para 2014 há a certeza de que retroativo não entrará em pauta" disse Alex sobre a negociação do parcelamento.

Ele ainda frisou a importância da derrubada das 10 parcelas: "A força do movimento fez com que a Prefeitura voltasse atrás e diminuísse o número de parcelas tendo de rever uma situação para que se pagasse em menos. No caso, chegou-se ao consenso das 7 parcelas".

Por fim o presidente ainda alertou a situação dos Planos de Carreira: "Não podemos cair na bobagem de querer um Plano de Carreira e uma Tabela pra ontem pois essa é uma lei que uma vírgula pode tirar muito da gente. É o documento mais importante do trabalhador e tem que ser trabalhado com cuidado. A garantia da participação do servidor nesse processo é fundamental. Não sei se tem isso, mas pode ter certeza que uma contra-proposta amanhã, com certeza ela não seria aceita. E criar um ambiente de negociação ampla é o mais importante. Afinal, fazer um Plano qualquer não atende o trabalhador. Cautela é necessária nesse ponto para que depois não nos tornemos vilões" afirmou ele.

"A greve está suspensa e temos Assembleia dia 27 de setembro. Um dia após a primeira data marcada. É tempo suficiente para todos nós nos mobilizarmos em torno exclusivamente dos Planos e Tabelas. E assim que o trabalhador perceber que pode estar sendo tapeado ou que se está ganhando tempo, teremos todos os meios para retornar para a greve. Tudo depende da Prefeitura. Se tiverem agilidade para realizar o estudo da nossa proposta, o servidor vai enxergar o interesse da Prefeitura em os ajudar e teremos situações mais tranquilas pois finalmente o nosso objetivo será alcançado que é de o servidor ser o primeiro lembrado para ser beneficiado" disse Alex.

O ponto dos 10 dias de greve não será cortado de modo que as escolas terão liberdade para definir o seu calendário de reposição em conjunto com o Conselho Municipal de Educação. Também ficou garantido que nenhum grevista terá seu cargo ou posto de trabalho modificado após a greve. É a garantia do direito de greve. "Esperamos que os grevistas percebam que essas situações que falam sempre é algo que deve ser negociado em conjunto com a pauta".

Alex ainda finaliza dizendo o seguinte: "O sindicato faz o que o servidor quer, deixamos o microfone aberto hoje mais uma vez para todos que quiserem fazer uso da palavra falarem. A decisão foi do grupo que optou pela suspensão. Algumas pessoas não gostaram e tem seu direito, mas é a nossa primeira greve e qual foi a outra gestão sindical que propiciou isto? De criar uma negociação de Plano de Carreira com todos, de se derrubar a proposta da Administração, de ficar 10 dias em greve? O microfone ficou aberto para poderem se expressar e dar sua opinião em torno de tudo. Fizemos nossa parte mas no fim quem decide é o trabalhador. E o trabalhador que quer a mudança já está convocado para a Assembleia do dia 27 de setembro para acompanharmos a negociação. A união faz a força e é importante lembrar que o avanço as vezes não é sentido agora, mas poderá ser sentido nos próximos meses e se não sentir, estamos aqui pra grevear mais uma vez. Vamos conscientizar os nossos colegas para mostrar a força que tivemos e lembrar que se tivéssemos mais colegas, teríamos parcelado em uma única vez, TODOS fizeram parte disso, desde o que foi até o que não foi. Portanto o avanço que tivemos foi graças a TODOS. Parabéns!" finalizou.

Fonte: facebook/Sinprefor

Escolha qual rede social e comente:

0 comments: