O encontro de cerca de duas horas aconteceu no Plenário da Câmara Municipal e reuniu cerca de 50 pessoas, dentre as quais o Presidente da Associação, Dino Prado, o fundador, Osman Gomes, outros membros da entidade, a Vice-Prefeita, Argentina Martins, o Presidente da Câmara, Jesulindo Castro, secretários/as municipais, assessores e pessoas da sociedade civil. Falou pela Adffor a relações públicas da entidade, Lúcia Resende, que fez inicialmente um breve histórico do movimento das Pessoas com Deficiência – PcD – mostrando que a atual denominação (pessoa com deficiência) é fruto da luta dessas pessoas desde meados do século passado e que tem, portanto, raízes sócio-históricas.

A Associação das Pessoas com Deficiência – Adffor –, representada por sua Comissão de Acessibilidade, apresentou na tarde desta quinta-feira (13) sua proposta Formosa Acessível.

O encontro de cerca de duas horas aconteceu no Plenário da Câmara Municipal e reuniu cerca de 50 pessoas, dentre as quais o Presidente da Associação, Dino Prado, o fundador, Osman Gomes, outros membros da entidade, a Vice-Prefeita, Argentina Martins, o Presidente da Câmara, Jesulindo Castro, secretários/as municipais, assessores e pessoas da sociedade civil. Falou pela Adffor a relações públicas da entidade, Lúcia Resende, que fez inicialmente um breve histórico do movimento das Pessoas com Deficiência – PcD – mostrando que a atual denominação (pessoa com deficiência) é fruto da luta dessas pessoas desde meados do século passado e que tem, portanto, raízes sócio-históricas.

A seguir, foram mencionados s obstáculos à inclusão: Ambientes físicos (barreiras internas e externas); estrutura educacional; sistemas de saúde; falta de acesso a oportunidades de trabalho, e também à cultura, ao esporte e ao lazer; e culturais. 

A realidade formosense, com 26.503 pessoas com deficiência confinadas, excluídas, e os desafios que isso significa foi também mostrada aos presentes. 

Feito isso, a Adffor traçou linhas gerais de sua proposta Formosa Acessível que, para ser executada requer ampla parceria entre da Associação com o poder público e com a sociedade civil. Por último, indicou as formas de participação e convidou todos e todas para o I Sarau + Brechique da Acessibilidade e da Inclusão, a ser realizado no próximo dia 22 de março, a partir das 17 horas, na sede do Instituto Itiquira, como uma das ações previstas no Termo de Parceria entre as instituições. 

Terminada a apresentação, a palavra foi franqueada. Falaram várias pessoas e o encontro terminou em clima de entusiasmo com o programa e com várias parcerias firmadas. 

A vice-prefeita Argentina Martins destacou a importância de fazer a acessibilidade. “Estamos junto por uma Formosa melhor e mais acessível. Estou muito feliz e confiante de que Formosa será modelo”, destaca.

O presidente da Câmara de Vereadores, Vereador Castro ficou impressionado com a gama de informações levantadas pela Adffor. “Aquilo que a Casa pode fazer através de cada vereador e funcionário, a Adffor pode contar. Muito obrigado pela gama de informações que a associação nos trouxe.”

O secretário de Educação, Rafael Barros colocou à disposição a pasta. Rafael revelou que está buscando salas de inclusão para facilitar o aprendizado para as com necessidades especiais. “Quero colocar a secretaria à disposição e cooperar com essa luta muito importante para Formosa.”

A secretária de Cultura, Vera Couto; de Meio Ambiente, Luiz Antônio Laner; de Assuntos Jurídicos, Luiz Antônio levaram o apoio das secretarias para garantir uma “Formosa Acessível”, programa criado pela Associação das Pessoas com Deficiência.






Escolha qual rede social e comente:

0 comments: