E cadê a minha liberdade de expressão? Sou um pensador, e não posso ficar calado

Achei que era uma boa data para expor meus quadros em protesto a tudo que temos vivido nesse país, o local imaginei que fosse o melhor, por se tratar de um lugar onde as pessoas já expõem seus trabalhos artísticos e artesanais engano meu; nem todos que estavam lá tinha um pouco de sensibilidade.

Eu só queria que as pessoas lessem o meu poema e apreciasse o que fala através dos meus quadros, eu não estava lá para comercializá-los e sim para protestar, mas logo na chegada a torre de TV me deparei com a fiscalização da AGEFIS que não perderam tempo em me proibir de expor ali. Questionei com eles a respeito dos meus trabalhos e dos meus direitos como brasileiro de protesta de forma pacifica e sobre a minha liberdade de expressão e não adiantou tanta indagação.

Eles replicaram que meus quadros e os cavaletes eram perigosos em caso de confusão:

- Eu respondi e engraçado que todos os artistas da torre de TV têm quadros expostos em cavaletes e eles me responderam:

- Mesmo assim aqui você não pode expor.

Um dos fiscais disse a sua superior: Eu li a reportagem dele no Correio Braziliense sobre o protesto em frente ao Congresso.

Ai foi que piorou para mim, eu perguntei sobre outras áreas próximas a li onde eu pudesse expor e eles me respondeu em nenhum lugar e foram categóricos quando me ameaçaram dizendo: Aonde você colocar os seus materiais vamos confisca-los.

Ótimo me sinto censurando, usurpado no meu direito como Brasileiro de protestar.

E cadê a minha liberdade de expressão?

Sou um pensador, e não posso ficar calado.

Genivaldo Batista

Escolha qual rede social e comente:

0 comments: