O site Entorno Urgente, acompanhou durante esse sábado o giro da folia, momento mais importante da Festa do Divino Espírito Santo, festa com duração de 10 dias

História

A Festa do Divino Espírito Santo, além de ser uma das mais tradicionais festas da cultura de Formosa/GO, é também uma das mais populares em Goiás e do Brasil. A festa é uma das mais antigas práticas do catolicismo popular, tendo sua origem na coroa portuguesa com os banquetes coletivos designados de Bodo aos Pobres, com distribuição de comidas e esmolas. Tradição que se cumpre em Portugal e também em cidades goianas, inclusive em Formosa.

Toda a história começou quando a rainha Dona Isabel de Aragão, em meados de 1320 prometeu que caso D. Dinis, seu esposo, fizesse as pazes com seu filho legítimo D. Afonso, herdeiro do trono, e, evitasse que o rei passasse a coroa portuguesa para o filho bastardo Afonso Sanchez. Caso seu pedido se realizasse ela iria peregrinar o mundo com uma cópia da coroa e uma pomba no alto da coroa, arrecadando donativos em benefício dos pobres. A interferência de Dona Isabel evitou o conflito armado denominado Peleja de Alvalade.

A devoção ao Divino encontrou um solo fértil nos Açores portugueses e de lá espalhou para várias colônias portuguesas, inclusive em diversas áreas do Brasil. A festa é realizada com base no dia de pentecostes.


Em Formosa

Alvorada

A festa do Espírito Santo iniciou com a Alvorada no dia 15 às 4h. Diversos músicos acompanhados de foguetes, carros de som e um público fervoroso percorreram o município de Formosa realizando o despertar do Espírito Santo.


Giro da Folia de rua

O site Entorno Urgente, acompanhou durante esse sábado o giro da folia, momento mais importante da Festa do Divino Espírito Santo, festa com duração de 10 dias. Iniciando com a Alvorada, às 4h com músicos, foguetes, carros de som e fieis que seguiram até o divinódromo para o café da manhã. De lá, seguiram para a Praça da Catedral, onde é celebrada a missa de envio. Durante a missa são coletadas doações para ajudar no pagamento das despesas, que são altas devido às refeições que são servidas durante toda festa. Geralmente, o almoço do Giro é calculado para mais de 7 mil pessoas.
Encerrando a missa, uma multidão (incluindo moradores de cidades limítrofes) seguem em cortejo pelas ruas da cidade. Algumas inclusive andam descalças durante todo o percurso. Ainda na manhã, várias casas servem lanches para os foliões que estão no cortejo. Durante todo o caminho é visto pessoas beijando a bandeira procurando e agradecendo graças. Após o Giro da manhã, é servido no divinódromo o almoço para cerca de 7 mil pessoas. Lá acontece o encontro das folias da roça e da cidade.

Após o almoço a multidão se reagrupa e recomeça o cortejo percorrendo as ruas da cidade, até chegar na Praça da Catedral às 19h, onde é realizada a missa. Depois da missa as barraquinhas com comidas, bingos, leilões e bingão agitam a noite do formosense. Essas barraquinhas abrem todos os dias de festa após a missa.

O ambulante que é vendedor de artigos religiosos comemora as vendas. “A festa do Divino dá um impulso nas vendas, todo lugar que viajo a festa do Divino sempre vende”, comemora.

Galeria


















Escolha qual rede social e comente:

0 comments: