O executivo está sendo questionado por exonerar um dos profissionais de saúde mais reconhecidos na cidade.
O médico Dr. Bruno Funghetto foi exonerado pela Prefeitura de Formosa na tarde desta segunda-feira (15).

O executivo está sendo questionado por exonerar um dos profissionais de saúde mais reconhecidos na cidade.

Bruno, já destacou que em breve terá novidades para voltar a atender novamente a população formosense “Juntos somos mais fortes”, destacou Funghetto.

Na sessão de ordinária de votação do Projeto do Governo Municipal que pedia autorização para financiamento de até R$ 20 milhões, a vereadora Roberta Brito se posicionou contra o empréstimo e foi criticada por dois vereadores da situação, quando respondeu “Estou do lado do povo de Formosa”.


Vereadora Roberta critica ação do executivo
“Boa tarde, adorada Formosa/GO!
AS ÁRVORES QUE DÃO BONS FRUTOS SÃO AS QUE MAIS LEVAM PEDRADAS, já diziam os meus valorosos e sábios pais.
Dessa forma, é com muita tristeza que informo para todos vocês que a nossa comunidade acaba de perder os serviços do DR. BRUNO FUNGHETTO (MÉDICO), nesta tarde de segunda-feira (15/05), porque eu, VEREADORA ROBERTA BRITO, votei contra o PMAT (Empréstimo de 20 Milhões de Reais) que o Prefeito Ernesto Roller enviou para Câmara de Vereadores. E não podemos esquecer, ainda, que na última sessão, deixei claro: “TOCADA EU VOU LONGE, MAS DE CABRESTO NÃO IREI PARA LUGAR ALGUM!”. Não tenho medo de ameaças e perseguições sorrateiras! Não sou igual à outros que gostam de permanecer presos em interesses pessoais para agradar os seus "mandatários centralizadores".
O maravilhoso Médico permanecia desenvolvendo os seus serviços nessa cidade há muitos anos e que nos dias atuais trabalhava ativamente na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Setor Califórnia. Uma pessoa que nunca escolheu dia e muito menos horário para fornecer atendimento e serviço para quem necessitar.
A pergunta que temos que fazer neste momento, portanto, é a seguinte: como é que se combate ditaduras e perseguições? E mais, como é que se combate uma ditadura bizarra como a que vige nos interiores desse país, na qual grupos sorrateiros permanecem dando golpes contra a classe menos favorecida ou maravilhosos profissionais e perseguindo todo aquele que possa se opor? Por fim, compreender que o nosso país já não é mais uma democracia é vital para encontrar um caminho para a redemocratizarmos.
Que DEUS abençoe essa cidade!”, encerra.

Questionada pela ação, a Comunicação respondeu “Não vamos divulgar nota sobre o assunto, já que se trata de uma ação comum da administração pública. A substituição de profissionais que ocupam cargos temporários é natural e sempre que acontecer será visando atender da melhor forma, aos interesses da população”, declarou.

Escolha qual rede social e comente:

0 comments: