Mais de 1200 formosenses foram as ruas clamar por um Brasil, Estado e Município mais digno e voltado a população.

A manifestação que começou às 16 horas contou com 80 policiais militares, 12 viaturas e mais de 20 guardas municipais. Todos as tribos da sociedade formosense participaram da manifestação.

O movimento em todo momento foi pacífico por onde passou. Em frente ao hospital próximo a Rodoviária os manifestantes ficaram em silêncio.

“Lutamos contra a opressão e também para tirar o deputado Marcos Feliciano. É uma luta unificada para melhorar o sistema público” citou um dos organizadores do evento. O movimento também luta pelo Meio Ambiente, Saúde, Educação e pela melhoria de vida do cidadão.

Os organizadores do evento salientaram que a população saiu do facebook e foi para a rua.

Vale ressaltar que, está marcado para o próximo Sábado (29) uma grande assembleia popular para discutir o monopólio do transporte público em Formosa.

Cartaz de manifestante formosense
Trajeto
Com saída da Rodoviária de Formosa, passando pela Rua Valeriano de Castro, Prefeitura, Correios e Rua Visconde, foram a Catedral e retornaram a Prefeitura de Formosa onde se encerrou o movimento.

Vitor Spíndola manifestando contra os
manifestantes virtuais.
O vereador Wenner Patrick esteve presente no evento e revelou que o movimento é importante e vai promover o suporte que Formosa necessita. E disse que apoia plenamente.

Lucas Gonçalves estudante da UnB e Luiz Junior gestor de pessoas, protestaram por causa do monopólio existente na área de transportes em Formosa. "É um horror" completou o organizador de eventos.

Rodrigo Suess e Crisnyane Rodrigues, estudantes da UEG, defenderam a realização de concurso, conclusão da construção do Auditório e assistência estudantil na Universidade de Goiás. Ressaltaram que são contra o partidarismo, oportunismo e exploração de partidos políticos que aproveitam o movimento para se autopromover.

“Movimento não tem um líder em si, é um movimento que surgiu do povo, para o povo e em prol do povo” declarou Tia Andréia, que é professora da rede pública.

 Kayck Teles juntamente com seus amigos Ellen Kedna e Leonardo revelaram que são contra a corrupção, má utilização do dinheiro público e reforma tributária.

Aroldo Júnior e Renatta Amancio cobraram maior respeito aos profissionais da saúde.

Polícia Militar
O comandante, Capitão Ramos, revelou que a PM estava presente para acompanhar o movimento, promover o bloqueio de trânsito e garantir a segurança dos manifestantes. “É uma reivindicação legítima, se acontecer como planejado, o movimento servirá de exemplo pois vai começar e terminar em paz” disse o comandante.

Skatistas
Os jovens skatistas também estiveram presentes e reivindicaram uma pista de skate. Também alertaram para que caso os responsáveis pela nova pista de Skate cobrem pelo serviço, não resolverá o problema atual.

Sinprefor
O Sinprefor através de seu presidente Alex ressaltaram que a manifestação é um movimento democrático que precisava acontecer.

Punk
O movimento punk esteve no momento expressando o repúdio à corrupção



Agradecimentos
A organização do evento expressou a admiração e reforçou o agradecimento para a Polícia Militar, Trabalhores Rurais, Sinprefor, Senasec, IFG, Sergio Fayad, Visão, UEG, Iesgo, Iesp, Unb, FUC, Caminhando e cantando e Instituto Paulo Freire.

Escolha qual rede social e comente:

0 comments: