Os universitários que estão em greve há mais de 30 dias exigindo melhores condições também estiveram presentes no Governo Junto de Você realizado pelo Estado.

Segundo eles, os policiais presentes no evento não autorizaram a entrada deles. Muitos motoristas buzinaram como forma de apoiar o protesto.

"A UEG representada pelo comando de greve disse: não à barganha, a repressão policial quis nos calar, mas acreditamos na luta e continuamos a gritar. A UEG na rua, Marconi a culpa é sua " postou Patricia Monteiro em uma rede social.

Marconi Perillo recebeu a comissão de greve representada pela professora Luciana Almeida e afirmou que repassa os 2% das verbas do Estado para a UEG e irá colocar em assembleia o debate para a UEG adquirir autonomia. O Governador declarou que não possui recursos para a UEG.

A Universidade de Goiás, uma das maiores do centro-oeste encontra-se em greve. Segundo o movimento de greve, as estruturas da maioria das 42 unidades espalhadas pelo estado estão ruindo ou são insuficientes ou simplesmente inexistem. Além disso, nenhuma delas conta com nenhum restaurante universitário ou casa de estudante. A situação dos professores e funcionários continua precária: a defasagem salarial e a falta de concursos põem em risco a continuidade das aulas em vários cursos, inviabilizando mais ainda a pesquisa e a extensão.

Foto: Patrícia Monteiro

Escolha qual rede social e comente:

0 comments: