De acordo com informações da CUT Brasília, na manhã desta quarta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, cerca de 50 trabalhadoras rurais e crianças, organizadas para irem ao Ato Unificado das Mulheres em Brasília, foram detidas pela Polícia Militar.

De acordo com informações da CUT Brasília, na manhã desta quarta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, cerca de 50 trabalhadoras rurais e crianças, organizadas para irem ao Ato Unificado das Mulheres em Brasília, foram detidas pela Polícia Militar.

Por mais de três horas, as mulheres e seus filhos ficaram na porta do CIOPS, no ônibus onde viajariam para Brasília. A prisão aconteceu quando o grupo, já vindo para o DF, parou em frente ao posto da Previdência Social e desceram para protestar.

Como forma de impedir o ato, a PM forçou os manifestantes a voltarem para dentro do ônibus, que foi conduzido ao CIOPS.

Nilza Gomes, secretária de Formação da CUT Brasília, presente no local, considera inaceitável a atitude da PM. “As trabalhadoras estão protestando em defesa de seus direitos, reagir com força policial contra mulheres e crianças é uma atitude absurda e covarde”, indigna-se.

No final da manhã, as mulheres foram liberadas, mas dois dos trabalhadores permaneceram presos e só serão liberados mediante pagamento de fiança.

Texto: CUT-Brasília

Escolha qual rede social e comente:

0 comments: