O site Entorno Urgente entrevistou o embaixador Luis Brun de Almeida e Sousa sobre sua palestra que será realizada na Câmara Municipal de Formosa, no próximo dia 17, na Audiência Pública por uma #Formosaverde. Na entrevista, o embaixador falou sobre seu trabalho, meio ambiente e sua nova ligação com Formosa.

O site Entorno Urgente entrevistou o embaixador Luis Brun de Almeida e Sousa sobre sua palestra que será realizada na Câmara Municipal de Formosa, no próximo dia 17, na Audiência Pública pelo movimento #Formosaverde. Na entrevista, o embaixador falou sobre seu trabalho, meio ambiente e sua nova ligação com Formosa.

Entorno Urgente: Como se explica que um Embaixador de Carreira como o Senhor que serviu em países importantes como Estados Unidos, Rússia, Alemanha e outros, venha agora em Formosa defender ações em prol do meio ambiente?
Luis Brun: É que chegou a hora-chave para as mudanças de comportamento coletivo, conforme alertou Marcos Garzon em seu profético livro "Tarde Demais?" há vários anos atrás. Não há mais tempo para "enrolar " a Natureza com medidas demagógicas, como vemos cada dia em nossos noticiários. Uma cidade como Formosa tem condições de influenciar positivamente sua população e áreas vizinhas através de programas escolares renovados, palestras de ambientalistas, "sites" esclarecedores como este, passeios ecológicos de análise e visitas de profissionais estrangeiros especializados nesses temas.

EU: Quais as ameaças reais que vamos enfrentar nos próximos anos?
LB: Há várias, dependendo da posição geográfica de cada país ou região, bem como das condições do solo e das águas. Infelizmente o processo de desertificação em curso já atinge todo o Planalto Central brasileiro e parece difícil de reverter. Não podemos simplesmente cruzar os braços e esperar que alguém nos salve do pior. Temos que reagir agora e procurar mobilizar as autoridades mais esclarecidas e o povo trabalhador que cultiva a terra em Formosa.

EU: Em outros países, o Senhor encontrou a atitude de resistência, como imagina encontrar em Formosa?
LB: Sim, na Noruega, por exemplo, as crianças ainda em idade escolar vão aos lagos e rios de sua vizinhança para colher amostras e medir os índices de poluição e repassá-los aos professores que lhes darão a merecida nota, transmitindo ainda tais dados aos órgãos competentes. As escolas que seguem tais padrões são beneficiadas por subvenções e apoio administrativo adicional.

EU: Quanto tempo vai ficar em Formosa?
LB: O tempo necessário para encontrar empresários, educadores e políticos que aceitem apoiar ideias que lançarão a cidade como novo modelo de governo com a sociedade.

EU: Que última mensagem gostaria de deixar aos nossos internautas?
LB: Sobretudo para os jovens que herdarão o planeta e a cidade-Verde que se tornará Formosa com uma nova consciência ecológica. Vamos logo agir, sem perda de mais tempo. Outras cidades e autoridades irão seguir-nos, porque ninguém aguenta mais a poluição dos centros urbanos que tantas doenças nos trazem. Não podemos desistir de nossos ideais de sobrevivência e saúde, apesar de toda a crise ao redor. A NATUREZA NÃO PODE MAIS ESPERAR.

Não perca a Audiência Pública pelo Movimento #Formosaverde

Escolha qual rede social e comente:

0 comments: